Qual a Origem do Forró ?

Qual a Origem do Forró ?

O forró é um dos gêneros mais populares do mundo e abrange toda uma cadeia produtiva que inclui grandes fábricas de instrumentos musicais, fábricas de tecidos e couro, além de grandes movimentos envolvendo artistas, seus shows e toda uma equipe de apoio com milhares de pessoas e oferta. toneladas de empregos.

Luiz Gonzaga, rei do Baião, foi um visionário a esse respeito ao criar o trio Forró, ou trio pé deserra. Usando sua criatividade e maestria, Gonzaga percebeu que no lado direito de seu acordeão o baixo (baixo) precisava de um instrumento que pudesse se contrapor aos agudos, então ele colocou um triângulo e no lado esquerdo do acordeão (topo) que usa o teclado pra colocar zabumba que é sério.

Assim nasceu a combinação perfeita de ritmos e melodias. O forró é simplesmente feito por mãos divinas. Sua origem, segundo o pesquisador Potiguar Luiz da Câmara Cascudo, deriva da sigla Forrobodó, que significa arrastar, confusão, diversão e alegria.

Segundo pesquisadores, o forró surgiu no século XIX. Naquela época, como os parquets eram feitos de barro, eles precisavam ser umedecidos primeiro para evitar que a poeira subisse. As pessoas dançavam, arrastando as pernas para evitar que a poeira subisse. O forró está diretamente relacionado aos costumes católicos e às tradições religiosas do povo nordestino. No período de junho, três santos são mencionados: Santo Antonio São João e São Pedro. A Força do Forró está na base do Triângulo, da Zabumba e da Concertina. Com o tempo, ganhou novos elementos musicais, como bateria, baixo, guitarra, instrumentos de sopro, bateria.

O forró possui vários ritmos: Xote, baião, Arrasta-pé, forró estilizado, forró eletrônico, forró tradicional, forró universitário entre outros. As décadas de ouro do forró são as décadas de 1960 e 1970. Depois veio a queda e em meados do século 21 o forró voltou com grande força, conquistando os grandes centros do país e do mundo. Em junho, no Nordeste, as pessoas se vestem com arte, cores e cultura pop. Tem forró por toda parte.

Bandas de pífanos, gangues juninas, grupos desordeiros, grupos de dança, trios pé de serra são as vitrines desse processo que os turistas querem ver. As cidades de Caruaru em Pernambuco e Campina Grande na Paraíba recebem grandes eventos que duram quase 30 dias. Existem vários centros tradicionais e alternativos espalhados pela cidade e pelo campo para servir bem o seu povo. Vamos brincar com alegria, paz e amor.

A história do forró reúne muitas curiosidades e características que têm grandes marcas da cultura nordestina. Derivado do nome “forrobodó”, que significa caos, drag ou festa, o forró surgiu na região de Pernambuco no século 19, onde aconteciam as danças populares.

Segundo historiadores, o termo forró chegou ao Brasil junto com escravos africanos enviados ao Rio de Janeiro e ao sertão nordestino. Além da designação, o forró se tornou um gênero musical famoso no Brasil e pode se tornar um patrimônio cultural imaterial do país.

Esse estilo é marcado pelos sons de zabumba, triângulo e acordeão, e é representado por danças entre casais que usam cola para arrastar os pés até o chão. A partir de 1950, a história do forró começou a ganhar força em todo o país. Isso porque, em 1949, a música “Forró de Mané Vito” gravada pelo cantor e compositor Luiz Gonzaga era muito popular. Foi ele quem popularizou o acordeão ou acordeão e, desde então, esse ritmo é reconhecido no Brasil.

No início da história do forró, essas obras foram inspiradas no modo de vida e no sertão nordestino. As letras retratam os costumes desta nação, da alegria às alegrias e tristezas, todas falando sobre o amor, memórias e saudades desta terra.

A história do forró e suas fases

 

Como um gênero de música, vários estilos, (representado por duas etapas, antes e depois), canções folclóricas marcada por rotação, swing, e os passos de marcação) com o movimento horizontal, dançarinos ) e os tradicionais “pés de reboque” são alguns dos mais famosos da história do forró.

Porém, em meados dos anos 1970 e início dos anos 1980, com o surgimento de novos instrumentos musicais no mundo da arte, esse gênero passou a usar novas “roupas”. O redesenho não aconteceu apenas no som, a partir dos anos 90, além do teclado e saxofone, mas também passou a usar bateria, guitarra, baixo elétrico para produzir som, mas também ocorreu na coreografia.

Portanto, pode-se dizer que a história do forró passa por três fases distintas. O primeiro logo foi o baião lançado por Luís Gonzaga na década de 1950, não era à toa que se chamava Rei do Baião. É também responsável por “abrir as portas” a outros artistas nordestinos, como Jackson do Pandeiro, Marinês, Dominguinhos, Sivuca, etc.

Então, a partir de 1975, alguns artistas começaram a inovar musicalmente, misturando o ritmo do pop rock com o forró tradicional. Na segunda etapa, destacaram-se Alseu Valença, Gerardo Azevedo, Elba Ramalho, Zé Ramalho, Gilberto Gil e Nando Cordel. Em meio à transição para a terceira etapa, vale ressaltar alguns nomes de regiões já conhecidas no chamado forró universitário. São eles: Alcimar Monteiro, Petruccio Amorim e Jorge de Artinho.

A terceira geração começou na década de 1990 e é conhecida pelo formato do forró eletrônico, quando o acordeão deu lugar ao órgão eletrônico. Artistas dessa fase mesclam outros gêneros musicais ao forró em um ritmo mais estilizado, como o sertanejo romântico.

Nesse contexto, a formação de grupos compostos por muitos membros e dançarinos tem se tornado cada vez mais comum. Bandas que fizeram sucesso no país e representam este período da história do Forró incluem Mastruz com Leite, Magníficos, Calcinha Preta, Aviões do Forró, etc.

Dia Nacional do Forró

Do pé-de-serra à música eletrônica, o forró é a moda dos festivais juninos. É verdade que em algumas cidades do Nordeste, como Campina Grande (PB) e Caruaru (PE), essa tradição é mais forte, mas é inegável que esse ritmo é contagioso em todos os estados brasileiros.

Considerado uma expressão cultural do país, o forró guarda uma data especial no calendário nacional. A escolha do dia 13 de dezembro para celebrar a representatividade do ritmo não é acidental. O Dia Nacional do Forró foi instituído em 2005 para homenagear o Rei Baião Luiz Gonzaga do Nascimento, que nasceu no mesmo dia.

 

wellivan

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *